Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Isso é lá deles...

Isso é lá deles...

2.ª Feira: Hoje encontrei a Madonna em Serpa. Vinha do Lidl com uma lasanha. Reconheci-a logo. Disse-me: "Não sou essa senhora. O meu nome é Daniela Ilianova, tenho um doutoramento pelo Politécnico de Minsk, mas lavo escadas." E eu disse: "Está bem, «Daniela»", e fiz as aspas com os dedos. Aprecio estas vedetas que gostam de manter o anonimato e a simplicidade. Estás aqui dentro, Madonna! Vocês não estão a ver, mas estou a apontar para o coração.

3.ª Feira: Hoje vi a Madonna ao pé do Complexo Desportivo Fernando Mamede. Consta que o filho deixou o Benfica e foi treinar para um clube de verdadeira dimensão mundial: o Desportivo de Beja. Aparentemente, o miúdo teve uma lesão muscular e o departamento médico deu-lhe um antibiótico para uma infeção urinária que não tinha. Parece que o rapaz joga bem e tem tudo para ser um Fábio Paim.

4.ª Feira: Voltei a encontrar a Madonna em Beja. Ela veio do Glamour Contagiante (onde comprou um escorredor da loiça), passou pelo McDonald's, e seguiu pela variante até ao Lidl, para comprar chocolate para barrar. Atravessar aquela estrada é sempre perigoso, mas naquelas circunstâncias ainda foi mais, porque ela estava com os filhos, os seguranças, o agente, a maquilhadora, o cavalo que monta na Comporta, uma equipa de filmagens e os relações públicas. Ao sair da superfície comercial, a Madonna foi desafiada para uma corrida por uma família de ciganos que vinha de carroça. Ela, no seu cavalo árabe, e eles, na carroça sem IPO, fizeram uma corrida pela ciclovia que terminou junto ao parque de materiais da Câmara. Perceberam? A Material Girl ficou ao pé do parque de materiais! A rainha da Pop é assim!

5.ª Feira: Vi a Madonna no meio no campo. Estava estática, rodeada de corvos... E estava mal vestida: tinha umas jardineiras azuis e umas galochas verdes que não eram da Gucci. Perguntei: “Está bem-disposta, senhora dona Madonna?” Do nada, aparece um homem de enxada na mão: “Burcalho do caraças, o que é que estás a fazer na minha horta a falar com o espantalho?”, disse a atiçar um pinscher. Fugi o mais depressa que pude. Não era um espantalho, era a Madonna! Eu sei o que vi, que o meu oftalmologista é o Dr. Lebre e os meus olhos estão bons. Até reparei que tinha as raízes na última.

6.ª Feira: Hoje vi a Madonna a beber um café na gasolineira junto ao cemitério. Estava mesmo ali à mão de semear, e não podia deixar fugir a oportunidade. “Bom dia, senhora dona Madonna, como é que vai?” Ela disse que estava bem, que se sentia lindamente em Portugal. O pior foi quando disse que estava desejosa de entrar no carro para poder continuar a ouvir a Cesária... Évora. Passei-me: “Évora, senhora dona Madonna? Então e a Cesária Beja, não conta? Porque é que tem se ser tudo em Évora? Daqui a pouco vai dizer que não conhece a Tonicha!?” E ela diz: “Quem?”. Perdi a cabeça: “A Tonicha! Ela é de cá! Não me diga que não conhece a Edith Piaf do Terreirinho das Peças!”. Os artistas não têm mesmo respeito por ninguém...